Pesquisar este blog

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Dicas de pesquisa

Os acervos integrantes do Arquivo Histórico, ao contrário da maior parte das pesquisas,  não são divididos por temas, agrupando-se de acordo com sua origem institucional, no caso de entidades públicas, ou pela procedência de doação, como os Arquivos Particulares.
Sem pretender esgotar outras possibilidades de pesquisa, apresentamos algumas sugestões sobre os  Fundos Documentais em que podem ser encontrados elementos sobre determinados temas.
Iniciamos com o tema “Sesmarias”:
A questão da apropriação, divisão e distribuição de terras é assunto bastante discutido pelos pesquisadores e iniciou seu registro  quando da ocupação do atual território brasileiro pelos portugueses, através da concessão de “datas” e “sesmarias”, entre os séculos XVIII ao XIX. Dentre os vários acervos, podemos encontrar referências às sesmarias em:
- Sesmarias – maços arranjados alfabeticamente pelo nome dos requerentes, dentro da ordem cronológica (1756-1825).
- Requerimentos – a partir de 1793.
- Fazenda - registro de sesmarias da contadoria da Junta da Real Fazenda; registro de requerimentos,  Provedoria dos ausentes e Escrivão das sesmarias.
- Autoridades Municipais: correspondência expedida,  proposta de nomes para Juiz das Sesmarias, registro de requerimentos e informações de sesmarias, Livro de Registro Geral da Câmara  assinado em Porto Alegre (Livro de Sesmarias nº 49).
- Justiça - Juízo de sesmarias.
- Legislação - medidas de sesmarias.
- Lei de Terras – a documentação vinda da Secretaria da Agricultura menciona sesmarias.
- Mapas – dentre outros, a planta das sesmarias reunidas da Figueira e Estância Velha, mapa da sesmaria do Irapuã, 2º Distrito do município de Cachoeira, mapa topográfico do território compreendido entre os rios Caí e os arroios do Maratá e Ferromeco,  com as datas e sesmarias concedidas no mesmo território, etc.

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Regime Militar e os estrangeiros inconvenientes

Encontra-se à disposição dos pesquisadores a descrição do conteúdo de mais um maço relativo à comunicação entre as delegacias de polícia do interior do Estado, coordenadas pelo SOPS - Seção de Ordem Política e Social, com sede em Lagoa Vermelha e as instâncias superiores da Secretaria de Segurança Pública, como DOPS, DCI e Delegacia de Estrangeiros, entre outras.
Até agora os técnicos do Arquivo Histórico já descreveram cerca de 611 documentos, permitindo que o pesquisador saiba exatamente o que lhe interessa ler, o que também preserva a documentação de manuseio excessivo.

Pesquisadores no AHRS

Carlos Timm
(carlos-timm@hotmail.com)
Iimigrantes alemães em Ijuí (parentes).

Elenita Malta Pereira
(elenitamalta@gmail.com)
Biografia de Henrique Hoessler).

Fernanda Amaral Chemale
(nandachemale@cpovo.net)
Imagens de Virgílio Calegari.

Gabriela Longo Moraes
(gabriela.longo@furg.br)
Faróis da Barra de Rio Grande.

Graziane Ortiz Righi
(grazi.ortiz@gmail.com)
Grupos dos 11.

Mauricio José de Souza Neto
(mauricioj-s.neto@gmail.com)
História da leitura e da escrita no Brasil.

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Pesquisadores no AHRS

Andressa Klein
(dessaklein@hotmail.com)
Comunidades indígenas no RS.

Francielle Conceição Nascimento
(francizinhah@hotmail.com)
Gripe espanhola.

José Rafaeli
(joserafaeli@yahoo.com.br)
Imigração.

Márica Volkmer
(marciavk@ibest.com.br)
Presença francesa na fronteira Brasil-Argentina.

Tatiane de Lima
(tatiane.delima@yahoo.com.br)
Biênio da Imigração e Colonização no RS.

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Pesquisadores do AHRS

Adroaldo Cardoso Duarte
(adroaldocardosoduarte@yahoo.com.br)
Imigração alemã.

Clarissa Wetzel de Oliveira
(clarisser27@gmail.com)
Planejamento urbano em Porto Alegre no período colonial e imperial.

Dunia dos Santos Nunes
(dunianunes@yahoo.com.br)
Câmara Municipal de Pelotas, 1832-1836.

Juçara Nair Wollf
(jnwollf@gmail.com)
Colônias Militares e sertões do Brasil Meridional, século XIX.

Maria Ignacia Antunes
(mignaciasantunes@gmail.com)
Fronteira oeste e Missões.

Pedro Hélio Berg
Genealogia da família Berg.

Rosana Cristina Krupp
(rosanakrupp@hotmail.com)
Imigração alemã e italiana.

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Horário de atendimento reduzido

Excepcionalmente, dia 8 de abril, sexta-feira, o AHRS terá horário de antedimento reduzido, em função de reunião interna. Atenderemos das 10h às 14h.

O que não fazemos:

  • Pesquisas: O próprio pesquisador deve fazê-la. A equipe auxilia indicando qual é a documentação que possuímos e, dentre esta, qual seria a mais adequada para os fins da pesquisa. Isto é valido para atendimento pessoal, por telefone ou pela internet. É necessário assim que o interessado venha pessoalmente ou contrate um pesquisador local. Reiteramos que estas regras são válidas inclusive para quem reside em outros estados ou países;
  • Não alteramos a grafia original dos documentos: Quando solicitada uma transcrição paleográfica de documentos existentes no AHRS, não alteramos a grafia, ainda que os nomes registrados sejam considerados incorretos. A grafia também não será atualizada, pois a alteração da mesma compromete a autenticidade do documento e a credibilidade da instituição;
  • Não fotografamos documentos: O pesquisador deve vir pessoalmente fotografar os documentos de que necessita. Somente permitimos a utilização de máquinas sem flash;
  • Não enviamos documentos por correio: Os documentos solicitados devem ser retirados na instituição pelo requerente ou pessoa a seu pedido.

Reiteramos que estamos à disposição para esclarecer quaisquer dúvidas.

terça-feira, 5 de abril de 2011

Arquivo Particular Barros Cassal

Recentemente acabou de ser reorganizado o conjunto de documentos do Arquivo Particular João de Barros Cassal.  Este importante político, jornalista e liderença da República Velha nasceu em Alegrete, em 1858 e faleceu distante, no Mato Grosso, em 1903.
Embora o nome do conjunto de documentos remeta a um arquivo privado, o acervo não contém documentos pessoais, constituindo-se basicamente do registro de ações diretamente relacionadas às atividades de Barros Cassal na vice-governança do Estado, durante o período de 1892, no denominado “Governicho”.
Não existe um termo de doação dos documentos, sendo provável que sua origem seja a mesma de boa parte do acervo do Arquivo Histórico: documentação originária de um arquivo corrente do Poder Executivo que, por razões diversas, sobreviveu ao descarte.
Os documentos do Arquivo Particular João de Barros Cassal constituem-se de cartas, bilhetes de caráter político, fragmentos de diversos escritos, atas, proclamações, documentos relacionados a eleições e vida política em geral, além de rascunhos de documentos legais. 
Anteriormente, a documentação estava numerada de forma simples, sem descrição
de seu conteúdo e tampouco divisões em séries, o que dificultava a pesquisa, além de não existir o chamado Meio de Busca. Realizou-se, então, uma limpeza nos documentos, seguida por leitura cuidadosa, divisão e descrição.  O estado de conservação dos documentos é bom, levando-se em consideração a fragilidade do seu suporte, o papel.

Pesquisadores no AHRS

Aldair Simon
(aldair.simon@web.de)
Genealogia.

Heihe Simon
(heihe.simon@googlemail.com)
Genealogia.

Lara Bianchi Rocho
(lararocho@gmail.com)
Circos em Porto Alegre.

Liane Trindade De Angelis
(lianeangelis@ig.com.br)
História política do Rio Grande do Sul.

Marcos Vinicios Luft
(marco_luft@hotmail.com)
Recrutamento militar para a Guerra Cisplatina (1825-1828).

Naiani Fenalti
(naianims@gmail.com)
Colônia Silveira Martins.

Paulo Jolar Pazzini Galarça
(paulojolar@yahoo.com.br)
Arquitetura antiga.

Soraia Bertin
(soraia.bertin@gmail.com)
Biografia de Luiz Leon Petit.

Thaís Rodrigues Santos
(thais.santos593@gmail.com)
Rio Grande do Sul no século XVIII.