Pesquisar este blog

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Dicas de pesquisa

Os acervos integrantes do Arquivo Histórico, ao contrário da maior parte das pesquisas,  não são divididos por temas, agrupando-se de acordo com sua origem institucional, no caso de entidades públicas, ou pela procedência de doação, como os Arquivos Particulares.
Sem pretender esgotar outras possibilidades de pesquisa, apresentamos algumas sugestões sobre os  Fundos Documentais em que podem ser encontrados elementos sobre determinados temas.
Iniciamos com o tema “Sesmarias”:
A questão da apropriação, divisão e distribuição de terras é assunto bastante discutido pelos pesquisadores e iniciou seu registro  quando da ocupação do atual território brasileiro pelos portugueses, através da concessão de “datas” e “sesmarias”, entre os séculos XVIII ao XIX. Dentre os vários acervos, podemos encontrar referências às sesmarias em:
- Sesmarias – maços arranjados alfabeticamente pelo nome dos requerentes, dentro da ordem cronológica (1756-1825).
- Requerimentos – a partir de 1793.
- Fazenda - registro de sesmarias da contadoria da Junta da Real Fazenda; registro de requerimentos,  Provedoria dos ausentes e Escrivão das sesmarias.
- Autoridades Municipais: correspondência expedida,  proposta de nomes para Juiz das Sesmarias, registro de requerimentos e informações de sesmarias, Livro de Registro Geral da Câmara  assinado em Porto Alegre (Livro de Sesmarias nº 49).
- Justiça - Juízo de sesmarias.
- Legislação - medidas de sesmarias.
- Lei de Terras – a documentação vinda da Secretaria da Agricultura menciona sesmarias.
- Mapas – dentre outros, a planta das sesmarias reunidas da Figueira e Estância Velha, mapa da sesmaria do Irapuã, 2º Distrito do município de Cachoeira, mapa topográfico do território compreendido entre os rios Caí e os arroios do Maratá e Ferromeco,  com as datas e sesmarias concedidas no mesmo território, etc.

Um comentário:

  1. Sempre com a intenção de contribuir, percebo um pequeno equívoco na grafia do nome da sesmaria pertencente a antiga Vila de Cachoeira, na verdade chamava-se Sesmaria do Irapuá, nas margens do Arroio Irapuá, ainda hoje com essa denominação.
    Att. Alejandro Gimeno

    ResponderExcluir